quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Um jardim acessível a todos


Jardins sempre foi uma grande paixão na minha vida. A diversidade de Cores, formas, odores me encanta e servem de terapia para meus dias de estresse, tristeza... para dias alegres com a família.
Foi pensando nos encantos que essa paisagem nos trás e em uma pessoa muito especial que assim como eu adora plantas. Foi pensando nela que resolvi pesquisar um pouco mais sobre jardins e sua acessibilidade. O assunto devia ser melhor explorado já que todos nós vamos precisar nos adaptar um dia, afinal o avanço da idade também nos trás limitações motoras e visuais.
Lugar admirado por muitos, mas nem sempre acessível a todos o jardim pode e DEVE ser adaptado para melhor aproveitamento desse espaço.



JARDINS ACESSÍVEIS.
Algumas dicas:
  • piso tem que ser firme, regular e antiderrapante. 
  • para o cadeirante a largura ideal do caminho de passeio é de: 
* Para o giro completo do cadeirante em um cômodo ou corredor, calçada ou caminho o diâmetro deve ser de 1,50. Para a rotação em 180º o espaço deve ter 1,50 m de comprimento por 1,20 m de largura e para se mover a 90º o espaço livre de 1,20 X 1,20 m.



Espaço para rotação da cadeira de rodas

  • caso o terreno seja inclinado o piso deve ser adaptado ao desnível elevando 0,10m  a cada 1m criando uma rampa de acesso.
  • LEMBRE-SE: grama, pedriscos, cascalhos são uma armadilha para pessoas com dificuldade na locomoção, visão e cadeirantes.  
  • DÊ PREFERÊNCIA a caminhos RETOS, caminhos sinuosos tendem a dificultar a locomoção o que pode deixar o passeio cansativo ou até mesmo inadequado para alguns.
  • para pessoas com mobilidade reduzida e que precise de apoio como bengala, andador, muletas, tripé, bengala de rastreamento ou cão guia o espaço ideal para circulação é de:



  • faça canteiros com altura de aproximadamente: 0,75 a 0,85m (altura correspondente a altura da superfície de trabalho).
Essa altura é ideal para eventuais podas, colheita e apreciação das plantas.




  • MUITO CUIDADO com as plantas que irão compor o jardim. Roseiras e plantas com espinhos ou pontas pontiagudas como o sisal, yuca, entre outras ou com folhas cortantes como pata de elefante, cica podem causar arranhões. 
* Plante esses exemplares mais distante evitando eventuais acidentes. 
* Roseiras podem ser usadas como trepadeiras e colocadas próximas a paredes ou em pergolados,  mas lembre-se mantenha sempre podadas para não causar acidentes. 
  • use plantas aromáticas com odores diferentes atiçando assim o sentido olfativo. Deficientes visuais parcial ou total usam esse sentido para conhecer e reconhecer o mundo a sua volta.
* Alguns exemplos de ervas aromáticas: alecrim, hortelã, manjericão, salsinha, cebolinha, gengibre, coentro, camomila, erva doce e erva-cidreira, dentre outras. Essas plantas adaptadas para canteiros. 
  • fontes são excelentes exemplos de estímulo sensorial auditivo trazendo para o deficiente visual mais um estímulo e a tranquilidade aos demais visitantes.
  • árvores altas trás o aconchego das sombras, coloque bancos para descanso e deixe espaços para "estacionamento" e manobra de cadeirantes. 
* CUIDADO com o que planta. Frutas quando maduras tendem a cair e machucando alguém que esteja descansando a sua sombra. 
  • jardins verticais também são bem vindos pois facilitam a visualização e manuseio quando colocados na altura correta. 
  • lembre-se de colocar mangueiras, regadores e ferramentas ao alcance de todos. Uma mesa ou prateleiras na altura de 0,75 a 0,85m é sempre bem vinda, pois organiza e é de fácil acesso. 
* mangueira e torneira ao alcance das mãos. A altura ideal é de 0,60 a 0,75m e podem ser organizadas enroladas em rodas de carro, deixando a mangueira sempre enrolada e no local correto sem atrapalhar a passagem.
  • existem ferramentas adaptadas para pessoas com limitações, com cabos extensíveis, adaptadores de mão e outros itens que facilitam o manuseio das ferramentas. Achei um site que vende, porém são importadas o que dificulta um pouco já que nem todos podem comprar. 
Vou procurar por ferramentas adaptadas para manuseio aqui no Brasil e coloco o site em outro post assim que conseguir o endereço. 

** LEMBRE-SE que o ângulo de visão de uma pessoa em cadeira de rodas é limitado, é de aproximadamente 1,10 a 1,20m então plantas altas serão mais fáceis de visualizar quando distantes do caminho de passagem.
  • cores fortes ajudam quando a idade chega e a visão já não é a mesma, além de alegrar o ambiente e trazer visitantes como as belas borboletas.






CURIOSIDADE: No estado do Rio de Janeiro, o Jardim Botânico foi  reformado e revitalizado em 2007 criando um jardim sensorial. No mesmo ano foi implantado o Projeto Educação Ambiental Inclusiva (EAI). 
O programa possuem algumas modalidades de atividades como a visita guiada com monitores cegos e palestras, oficina de braile e a oficina de argila de olhos vendados com a escultora deficiente visual, Rose Queiroz.
As visitas ao jardim sensorial do Jardim Botânico são agendadas pelo telefone (21) 22327207 ou 81590966.




Fonte de pesquisa: 
ABNT NBR 9050: http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/atuacao-e-conteudos-de-apoio/legislacao/pessoa-deficiencia/norma-abnt-NBR-9050;
casa-e-jardim. hagah: http://casa-e-jardim.hagah.com.br/especial/rs/decoracao-rs/19,0,2880813,Casa-acessivel-para-cadeirantes.html;
Site da Prefeitura de Presidente Prudente - Praças das Cerejeiras acessível a todos: http://www.presidenteprudente.sp.gov.br/site/noticias.xhtml?cod=14102; 
Parque para todos em Sorocaba - SP
Jardim Botânica do Rio de Janeiro: http://sentidos.uol.com.br/canais/materia.asp?codpag=13262&cod_canal=2
http://funcionalidade.blogspot.com.br/2009/01/o-jardim-sensorial-e-suas-principais.html;