quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O temido primeiro dia de aula

Desde cedo as crianças são expostas à rotina. Os primeiros dias no quarto são difíceis, mas logo, logo se adaptam e com o passar dos dias as noites ficam mais tranquilas. Com a escolinha ou creche é a mesma coisa. A separação, mesmo que por algumas horas é estranha à rotina da criança. É tudo novo, horários, pessoas, comida e no começo será uma tortura para os pais que deixam seus pequenos muitas das vezes chorando e uma tristeza para o pimpolho que fica em um lugar alheio a tudo que conhece.
Para isso a pediatra Alessandra Cavalcante, dá dicas para os pais contornarem a resistência da criança no primeiro dia de aula. 






  • Choro: Segundo a pediatra o choro é normal nos primeiros dias, pois tudo ali é uma novidade. Para que a adaptação seja rápida e menos dolorosa para pais e filhos Alessandra dá uma dica importante, " respeite as novas regras e horários", a aceitação e continuidade na rotina são primordiais para a criança.
  • Qual melhor momento para colocar o filho na escolinha? Nos dias de hoje, com as mulheres dividindo os afazeres do lar com o trabalho fora de casa é normal ver bebês a partir dos 4 meses de idade na escola, mas se for possível retardar essa etapa o indicado seria que a criança entrasse na escolinha com 2 ou 3 anos, uma idade mais fácil de compreender os motivos da mudança. 
  • Primeiro dia de aula: a presença dos pais nesse dia é importantíssima. Essa é a hora de conversar com a criança e mostrar que aquele é um ambiente confiável. 
  • Não desista!! Seja firme com as crianças e tente não desistir de deixá-los na escola. Lembre-se, chorar faz parte dessa nova etapa. Converse e espere que ela se acalme sem entregá-la a força às professoras e funcionários. 
  • Alguns fatores podem facilitar na adaptação da criança. Leve o pequeno para conhecer a escola junto com vocês e aproveite para explicar sobre as mudanças que irão acontecer que irão fazer novos amiguinhos, irão aprender coisas novas e que VOCÊS IRÃO VOLTAR PARA BUSCÁ-LA, assim ela não se sentirá abandonada. Segundo drª Alessandra, algumas escolas fazem adaptação no período de férias, onde a criança conhece a escola como um espaço de lazer, sem agregar atividades pedagógicas obrigatórias.
  • Atenção ao comportamento: é sempre bom prestar atenção ao comportamento dos filhos, principalmente nas primeiras semanas de aula. Algumas crianças sofrem mais com a mudança de ambiente e não se adaptam facilmente, tornando-se mais agressivas e acuadas. Neste caso um acompanhamento psicológico pode ser interessante. É comum, também, que as crianças mostrem casos de febres, resfriados e até mesmo diarreias, por conta do contato com outras crianças. 
  • E LEMBRE-SE: "mesmo com o coração apertado, essa é uma fase onde a criança começa a ter mais autonomia e independência o que contribui muito para o desenvolvimento dos pequenos", diz a pediatra Alessandra Cavalcante.

*** Amor lembro-me de como você ficou nos primeiros dias da Lívia na escolinha. Lembra-se da febre e da diarreia?? Pois é, dias difíceis né?? Mas como eu disse foi uma fase de adaptação e agora "nossa" pequena fica toda animada com a chegada à escolinha. Papai a Lívia já é uma moça e timãe fica toda orgulhosa dessa pequena linda. Amo vocês!!!***



Fonte: Constance Zahn, Babies & Kids.