segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Orquídeas para principiantes.

Bom dia amoras e amores!! O dia amanheceu chovendo, cinza e um friozinho chato aqui no Planalto Central, mas com um simples, porém super especial "Bom dia banquinha" tudo fica melhor e o dia fica perfeito. BOM DIA MEU AMOR!! Que nosso dia seja simplesmente maravilhoso!!

Vamos começar o dia falando sobre orquídeas, uma das paixões aqui de casa. As orquídeas são pertencentes a família das Orchidaceae são encontradas, apreciadas e mundialmente na ornamentação. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam as orquídeas são, em geral, plantas fáceis de cuidar, pois são resistentes a grandes períodos de seca e sobrevivem dias fora de seu substrato. Por serem resistentes se adaptam melhor ao replantio. Agora que sabemos um pouco mais dessas plantas vamos às dicas.





  • Luminosidade: gostam de muita luz, mas não se adaptam bem a luz direta. O melhor aqui é escolher um local a meia sombra onde a incidência solar seja indireta. 


DICA: existem telas especiais para proteger orquídeas.


  • Água: coloque sua orquídea dentro de uma tigela com uma lâmina d' água de mais ou menos 3 cm e espere alguns minutos. A água será absorvida por capilaridade, umedecendo o substrato, mas LEMBRE-SE: nunca deixe acúmulo de água no vaso, prato ou cachepô o excesso de água apodrece as raízes. 


ATENÇÃO:  a excesso irrigação pode trazer doenças e até matar sua planta. Para verificar se sua orquídea precisa ou não de rega coloque o dedo indicador a mais ou menos 2 cm de profundidade e sinta se ainda está úmido.


  • Nutrição: a orquídea precisa de uma nutrição completa com todos os minerais encontrados por ela na natureza, para isso você precisa comprar "adubos" específicos para orquídeas, que irão suprir as necessidades de sua planta.


DICA: aplique a cada 15 dias, principalmente na fase de crescimento ou adaptação após transplante para garantir um crescimento rápido e flores mais bonitas. Já nas plantas adultas a aplicação pode ser feita de 30 em 30 dias.

ATENÇÃO!! Se aparecer um pozinho fino nas folhas de suas orquídeas é sinal de que você usou nutriente demais ou de maneira errada, e isso pode desidratá-la com o tempo. Para ELIMINAR O EXCESSO de resíduos lave a planta em água corrente, principalmente suas folhas e raízes.


  • Ambiente: ambiente com ventilação, umidade a mais ou menos 50% a 70% e temperatura entre 22° e 27° são ideais para um excelente desenvolvimento e floração. 
IMPORTANTE: nunca exponha suas orquídeas a ventos fortes, pois podem danificar a planta e afastar insetos polinizadores. Deixe suas orquídeas ao ar livre, mas LEMBRE-SE de retirá-las na época de floração para não danificar a flor.


ATENÇÃO: nem todas as orquídeas suportam temperaturas abaixo dos 15°, se perceber alguma mudança na planta como as pontas das filhas pretas, flores com aspecto diferente do normal retire do local onde está e coloque dentro de casa ou local coberto e protegido do frio.


  • Fixação e Suporte: para crescer bem e com vitalidade as orquídeas precisam de suporte fixo, para isso use hastes flexíveis longas e arames de fixação para estabilizá-las no vaso e orientar o crescimento das hastes florais e fazer com que elas se sustentem mesmo com o peso das flores.
ATENÇÃO: se você plantar sua orquídea no galho ou tronco de uma árvore, dê preferência pelos encontros entre eles formando uma espécie de vaso natural assim as raízes se fixam melhor.

  • Poda: retire folhas e flores murchas, mortas, secas ou com sintomas de doenças, assim como as hastes florais já secas. Isso fortalece a planta.
ATENÇÃO: utilize uma tesoura de poda afiada, SEMPRE esterilizada com fogo a cada novo corte para evitar contaminação. 



  • Crescimento: quando a raiz de sua orquídea estiver saindo do vaso é hora de TRANSPLANTAR para um vaso maior ou fazer mudas.

Alguns exemplares de orquídeas.
























Fontes:
Wikipedia;
Planta é Bom Demais;

Fotos: arquivo pessoal. Márcia e d. Piedade.